Ir direto para menu de acessibilidade.

Breadcrumbs

Início do conteúdo da página
2005

Siscort acaba com carência de livro nas escolas

  • Escrito por  Assessoria de Comunicação Social do FNDE com informações do Ministério da Educação
  • Terça, 02 Agosto 2005 00:00

ASCOM-FNDE (Brasília) – O principal problema que o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE/MEC) enfrentava anualmente com o Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) era a carência de livros nas escolas. Acontecia de tudo: falta de livros em escolas grandes, excesso de livros em escolas pequenas, reclamações de professores porque os livros enviados não correspondiam aos solicitados e até remessas para escolas que já tinham sido fechadas. Para acabar com esses problemas, o FNDE criou no ano passado o Sistema de Controle de Remanejamento e Reserva Técnica (Siscort).

O Siscort é um software desenvolvido pelo setor de informática do FNDE, disponibilizado na Internet, que permite às escolas e secretarias estaduais e municipais de Educação remanejarem os livros didáticos do ensino fundamental e médio distribuídos pelo PNLD. Em caso de carência ou excesso de obras, as escolas da rede pública podem verificar sua disponibilidade nas unidades educacionais mais próximas ou registrar possíveis sobras em sua instituição.

Daniel Balaban, diretor de Ações Educacionais do FNDE, responsável pela coordenação dos programas do livro, afirma que o Siscort foi uma das sugestões apresentadas durante os encontros técnicos anteriores adotadas pelo órgão: "Ele começou a ser implantado em 2004, de modo experimental, mas está funcionando perfeitamente este ano".

Remanejamento – Anualmente, o FNDE adquire os livros didáticos que serão utilizados no ano seguinte pelos alunos da educação básica da rede pública, com base na prévia do censo escolar realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep/MEC). Apesar da projeção estatística, pode haver diferença entre o alunado estimado e as matrículas efetivamente realizadas, ocasionando falta ou sobra localizada de obras.

O Siscort contabiliza o número de títulos enviados para cada escola, permitindo que a instituição, após informar o seu alunado real, saiba automaticamente se e onde há excesso ou escassez de livros, por disciplina e por série. Com base nesses dados, as escolas podem remanejar suas reservas técnicas a fim de que nenhum estudante fique sem receber as obras didáticas que servirão durante o ano letivo.


Repórter: Lucy Cardoso

Fim do conteúdo da página