Ir direto para menu de acessibilidade.

Breadcrumbs

Início do conteúdo da página
2016

Comitiva de Moçambique aprofunda conhecimentos sobre programa brasileiro de alimentação escolar

  • Escrito por  Assessoria de Comunicação Social do FNDE com informações do Ministério da Educação
  • Terça, 29 Março 2016 16:01
Comitiva de Moçambique aprofunda conhecimentos sobre programa brasileiro de alimentação escolar Pedro Rappoport/FNDE

Conhecer de perto a execução do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) e tirar lições para aprimorar o programa de Moçambique. Esses são os principais objetivos de uma comitiva de gestores educacionais do país africano que chegou a Brasília nesta semana. Nesta terça-feira, 29, na sede do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), a missão africana recebeu informações gerais do programa brasileiro, com destaque para compras da agricultura familiar, prestação de contas, monitoramento e controle social.

Na manhã desta quarta-feira, 30, será feita uma visita de campo na cidade de São Sebastião. A comitiva vai conhecer a execução do Pnae numa escola pública da área rural e ver de perto como são feitas as compras da agricultura familiar, um dos pilares do programa brasileiro e que desperta o interesse do país africano, cuja economia é baseada na agricultura.

Apontado pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) como exemplo de sucesso na área de alimentação escolar, o Pnae serve como base para a implantação de programas similares em vários países do mundo. “Já temos alguns acordos de cooperação técnica e somos muito demandados por países da África, América Latina e Caribe”, cita Karine Santos, coordenadora-geral substituta do Pnae.

E foi justamente isso o que ocorreu em Moçambique. Com seis milhões de estudantes na rede pública de ensino, o país africano contou com o apoio técnico do FNDE para implantar seu próprio programa e busca agora aprimorá-lo a cada ano. “A questão do controle do que as crianças devem comer é muito importante, ainda mais quando os pais têm uma carga grande de trabalho e, às vezes, apelam para uma alimentação mais fácil e rápida”, afirma a diretora Nacional de Nutrição e Saúde Escolar de Moçambique, Arlinda Chaquisse.

As reuniões e visitas técnicas da comitiva africana seguem até a próxima terça-feira, dia 5 de abril. Haverá ainda outra visita de campo na sexta-feira, dia 1º. A missão vai a Formosa (GO), cidade situada no entorno do Distrito Federal, para conhecer a execução local do Pnae.

Fim do conteúdo da página